Agosto…O mês do desgosto?

agosto 31, 2007 às 10:43 pm | Publicado em Cotidiano, Miss Ginsu | 5 Comentários

Sempre me perguntei quem inventou essa rima infame…Eu, particularmente, não gosto muito do mês de Agosto. Mas suspeito que seja por eu ser um pouco volúvel. Tantos me disseram que o mês é ruim que acabei acreditando. O nome agosto foi dado pelos romanos em homenagem ao Imperador Augusto, apesar deles não gostarem muito do mês. Vai ver não curtiam muito o imperador também e resolveram se vingar associando o Imperador a um dragão enorme que cuspia fogo pelas narinas que passeava no céu durante todo o mês. 

Mas é certo que, sendo superstição ou não, várias tragédias ocorreram nesse mês. Daí o trocadilho. Em agosto de 1914 começou a 1ª Guerra Mundial, em 1932 Hitler assumiu o governo da Alemanha, em 1939 iniciou a 2ª Guerra Mundial e em 1945 Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica. No Brasil em 1954 suicidou-se Getúlio Vargas, em 1964 Jânio Quadros renunciou e em 1976 morreu Juscelino Kubitscheck (nota-se que Agosto não é um bom mês para os presidentes do Brasil).

Pra mim, o lado ruim desse mês é o anúncio do tempo quente chegando. Especialmente hoje…31 de Agosto…dia que a Princesa Diana faz 10 anos que faleceu em um acidente automobilístico (como o tempo passa rápido)…dia da assinatura do tratado que unificou as duas alemanhas a mais de 15 anos. Véspera de Setembro.

____________________________________________________

31de Agosto também é um dia normal – que o diga o Sr. Cetecentos, pois foi nesse dia de 19e-alguns-aninhos que ele resolveu se lançar ao mundo. E que lançamento. Congratulações, companheiro. De presente, facas Ginsu pra família.

Anúncios

Colher mais uma abóbora

agosto 30, 2007 às 9:48 pm | Publicado em Comemorações, Sr. Cetecentos, Vida Pessoal | 2 Comentários

Aniversários são legais, ainda mais se é o seu. Pelo menos pra quem é normal, sem ofensas. Às vezes nem é culpa da pessoa não gostar do próprio aniversário. Além do pensamento “argh, estou envelhecendo mais um ano” tem sempre o problema da tia que dá roupas, do amigo do seu pai que leva um presente fuleiro só pra levar os filhos dele na festa, ou no pior dos casos, de quando você não recebe presente nenhum. Em tempo, avós nunca erram no presente. Pode não ser o que você queria, mas nunca é errado. Qualquer coisa ela dá um trocado (leia-se 10 reais) para “comprar sorvete”.

Na década passada as festas eram na garagem ou no puxadinho, em casa mesmo. As minhas, até os 8 anos, foram todas assim. Eu só presenciei a versão infantil, com bexigão de balas, chapeuzinho, decoração da Turma da Mônica/Power Rangers e bolo caseiro ou encomendado da vizinha. A versão adolescente, com lona pra tampar a visão de fora, música alta estilo bailinho, amigo sem noção trazendo bebida e brincadeira da Verdade ou Desafio ficou só nos relatos.

Desde o começo do século as festas no McDonald’s em salões vêm substituindo as de outrora. Convenhamos que dá muito menos trabalho pra mãe e não tem o perigo de alguém engolir um balão estourado porque os funcionários gentilmente tiram as pessoas do lugar para jogá-los fora. Mas a melhor parte, onde o aniversariante tenta adivinhar o que ganhou (se é que ganhou, né?), fica de fora. Em vez disso, ele leva os presentes para abrir no conforto de sua casa, nem precisa fingir que gostou deles.

Enfim, cada um com seu gosto e época. Só sei que pro meu aniversário preciso treinar a demagogia e a arte de abrir presente na frente dos outros.

Encontrou o peixe?
O peixe da semana passada estava na figura, no canto direito inferior. Ele está saudável, nadando dentro de um aquário pessoal.

Diversas vezes Barbie

agosto 28, 2007 às 4:34 pm | Publicado em Elvira Yoki, Jogos | 146 Comentários

Sabe quando a gente começa a se estressar com a vida, o universo e tudo mais? Pra nossa própria sobrevivência o melhor a fazer nessas horas é relaxar. E, pode até parecer bobinho, não tem nada melhor (mentira, tem sim) pra relaxar do que jogar um dos joguinhos da Barbie.

Ah, Elvira, eu sou muito velha pra jogar videogame!
Ninguém é velho demais pra se divertir. Esse é um chavão milenar. E se durou tanto tempo é porque um fundo de verdade deve ter.

Mas, Elvira, videogames e jogos são tão caros.
É pra isso que existem emuladores e roms. Eles assumem a função de qualquer console e as roms de qualquer cartucho/cd/whatever. Super fácil de achar em qualquer site de busca. É ilegal, mas só quem liga pra isso é a Polícia Federal.

Pô, Elvira! Eu sou HOMEM. E se meus amigos me pegam jogando Barbie?
Você pode inventar várias desculpas. Pode dizer que acha a Barbie mó gostosa e o jogo é só pra poder admirar melhor as curvas (?) da boneca. Ou pode dizer que não é preconceituoso e que os seus amigos que têm problemas de sexualidade mal resolvidos.

Agora vamos aos jogos.

As opções de jogos da Barbie são bem variadas. Vou reduzir apenas para os consoles SNES e GBA, da Nintendo. Afinal, só joguei esses.

barbie01.jpg

Barbie Super Model (Snes) – Esse eu já joguei. É muito fácil. São apenas quatro fases onde a Barbie percorre ruas a pé, de patins, carro e bicicleta. No meio da rua ela encontra sacolas de compras abandonadas e capas de revistas onde temos que memorizar coisas como a cor do esmalte da revista e colocar o mesmo na Barbie. No fim de cada fase ela treina passos para um desfile.O site Abandonia (de Portugal) tem mais detalhes.

barbie02.jpg

Barbie Vacation Adventure (Snes) – Outro que eu também já joguei. Esse não segue uma ordem. Você pode ir para a fase que quiser a hora que quiser. Barbie está de férias e você decide onde ela vai passar. Pode ser na fazenda, onde ela participará de atividades como tentar acertar um prego com uma ferradura, ou na praia, onde ela fará um mergulho em busca de tesouros espalhados pela água.

barbie03.jpg

The Barbie Diaries – High School Mystery (GBA) – Barbie dando uma de Scooby-Doo, tentando desvendar um mistério que aconteceu em sua escola, para assim poder se tornar âncora do jornal estudantil. Durante o jogo ela recebe a ajuda de um amigo com cérebro ativo, de um admirador secreto e anota todas as suas ações no seu diário. Hilário.

barbie04.gif

Barbie – The Princess And The Pauper (GBA) – Joguinho normal, de fases, com password no final. Jogando com duas personagens de uma vez. Ainda estou no começo do jogo, não dá pra falar muito a respeito.

Os que ainda não joguei, mas que já estão na lista: Barbie Super Pack, Barbie Secret Agent, Barbie Pegasus e Barbie 12 Princesas Bailarinas.

E é claro. Algum bom rpg pra desentoxicar de tanta Barbie depois. =P

Gente de Categoria!!

agosto 26, 2007 às 9:00 pm | Publicado em Conselhos, Cotidiano, Felícia Tenenbaum, Sociedade | 2 Comentários

O ser humano é essencialmente social. Já é sabido que, assim como para as formigas, tudo funciona melhor quando estamos em grupo. O problema é que nem sempre as pessoas agem em prol da boa convivência ou facilitam as relações, e com isso, surgem estresses, brigas, pendengas e quebra-paus. Não, eu não vou falar sobre educação, que isso a gente recebe em casa. Nem sobre etiqueta, que pra muita gente é frescura, que exige cursos e um certo refinamento. Eu vou falar sobre convivência, sobre dia-a-dia e coisas que bem que as pessoas podiam fazer, assim todos ficavam mais felizes!!!!

Escadas, homens e mulheres

Todo bom cavalheiro sabe que deve dar a vez às mulheres, certo? Não numa escada! Isso é o que a etiqueta diz! Em escadas, homens sobem primeiro, pois a gentil dama pode tropeçar e, com o homem à sua frente, pode ser socorrida. E também porque não é nada agradável ter certeza absoluta que sua bunda está sendo examinada detalhadamente no percurso, tá?!

O assento do banheiro público

Nossas mães sempre nos ensinaram a baixar a tampa da privada, certo? E nossas mães nunca erram!!! Mas analisemos friamente: quem gostaria de entrar num banheiro público, levantar atampa e encontrar uma, digamos… surpresa?! O mesmo serve pra porta! Saiu do banheiro, deixa tudo bem aberto, pra ventilar bem e pro próximo usuário não levar um susto!!

As pequenas gentilezas

As pessoas andam ultimamente tão preocupadas com segurança (e com razão) que nem sorriem mais no transporte público… Mas vamos pegar leve, gente! Você está em pé, alguém se ofereceu pra segurar um pacote pra você? Aceite! Acha mesmo que a pessoa vai sair correndo do ônibus lotado com seu escorredor de louça novinho?!

PS.: Este post também poderia se chamar Porque eu Fico de Mau-Humor Repentinamente.

Já ouvi na aula…

agosto 25, 2007 às 6:54 pm | Publicado em Cotidiano, Domenik, Escola | 4 Comentários

_Mas que balbúrdia!
_Professor, o que é balbúrdia?
_Você não sabe? É esbórnia.
_E o que é esbórnia?
_Bem, vamos dizer que é por causa da esbórnia que camareira de motel acha tudo gozado.

_Imagina que a minha mão é a pá do ventilador e que eu sou o elevador.
As noções de referencial do professor ficaram um pouco confusas.

_Se eu levar esse camarada para um quarto escuro…
E esse foi o começo e o fim da explicação sobre óptica do dia.

_Se eu fosse São Francisco, eu bateria de porta em porta e diria “Deus existe”. Mas como eu sou químico, eu digo “o chumbo existe”.

Durante os exercícios de Literatura, dois alunos começam uma piada interna:, mas a professora interveio antes do final:
_O mais importante de tudo é que o meu carro tem rádio.
_O meu TAMBÉM!

_Aquele “Gal.” ali na lousa é de Coronel?

_Agora vamos à parte pornográfica da aula. Em que quadrante está o ponto A?
_Vamos lá, entregar as provas agora? Quem é o Sr. Respiratório? Ele teve a maior nota da sala.

E sim, o aluno realmente tinha colocado como nome Nonono (nome reservado) Respiratório.

_Quando eu tinha dois anos eu já sabia que podia comer peixe.
Simplesmente sensacional. Sabe quando acontece um vácuo e alguém fala algo bem nonsense? Bem, esse foi um desses casos, espero.

_Professor, aprovaram a reforma do português?
_Sim, no ano que vem já entra em vigor.
_Vai mudar muita coisa?
_Ah, a pior parte vai ser para Portugal, mas nós vamos sentir um pouco.
_Tipo, quando eu tirava o acento do côco, eu comia coisa ruim, com a reforma isso muda?

E você, leitor, lembra de alguma frase memorável do tempo de escola?

A Exatos 6 Graus de Kevin Bacon.

agosto 24, 2007 às 8:49 pm | Publicado em Cinema, Miss Ginsu, Televisão | 3 Comentários

                    Quem não conhece a brincadeira do Oráculo de Bacon? Nada mais é que mostrar como o ator Kevin Bacon se relaciona aos demais atores – americanos ou não, ou, no meu caso, como ele se relaciona às pessoas comuns. Esse jogo tem como base alguns estudos científicos que provam ser necessário no máximo seis laços de amizade para que duas pessoas quaisquer estejam ligadas.

                    Tomemos a mim como exemplo: eu conheço o João (RJ) e o Adriano(RJ) que conhecem o Miguel Falabella desde os tempos de anonimato do mesmo. Já o Floquinho conhece a Fernanda Montenegro dos teatros e novelas. Esta, por sua vez, atuou com a Jeanne Moreau em Joana Francesa (1973) que já tinha trabalhado com Eli Wallace no filme The Victors (1963). E, pra terminar, o Eli agora em 2003 filmou com o Kevin Bacon Mystic River. Viram só? Exatos seis graus de separação.

                    O bom é que dá pra fazer esse tipo de brincadeira com os atores nacionais também. Por exemplo: quantos graus separam Lima Duarte e Thiago Lacerda? (Isso levando em conta que eles não contracenaram juntos em nenhuma novela). Valendo somente homens, ok? Vamos lá: Lima Duarte contracenou com Gianecchini em Da Cor do Pecado; já o Giane dividiu a cena com o Marcelo Antony em Belíssima; e o Antony fez Terra Nostra com o Lacerda. Portanto, 3 graus de separação entre Lima Duarte e Thiago Lacerda.

                     E você, leitor? Consegue diminuir esse grau? E qual o seu em relação ao Kevin Bacon?

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.