Macacos me mordam

janeiro 7, 2008 às 11:45 pm | Publicado em Elvira Yoki, Nada, Prolixidade | 4 Comentários

Essa é uma expressão que precisa ser dita cautelosamente, pois mordida de macaco dói muito. Como eu sei? Já fui mordida. Em sonho. Mas doeu pra caramba.

“Macacos me mordam” é uma expressão muito usada pelo marinheiro Popeye. Na condição de marinheiro, ele viaja para diversos lugares, tais como ilhas. Essas ilhas são habitadas muitas vezes por macacos. Se eles conseguissem assimilar a sentença como um pedido, ou desejo, seria muito ruim para o Popeye.

Anúncios

Poema-problema

janeiro 6, 2008 às 8:21 pm | Publicado em Poema, Sr. Cetecentos | 1 Comentário

Na bolsinha de Sheila tem 3,90.
Se sua filha come uma moeda de cinqüenta
quanto feijão Sheila precisa comprar
para que Isabela não tenha hemocromatose?

Comunicado

dezembro 31, 2007 às 7:09 pm | Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

A nossa equipe informa que ainda vive e deseja a todos um bom 2008.

Missão de Natal – I

dezembro 14, 2007 às 6:08 pm | Publicado em Compras, Miss Ginsu, Natal | 4 Comentários

Fim de ano é sempre a mesma coisa – ruas e lojas cheias, shoppings lotados de pessoas sem educação nenhuma e ainda munidas de crianças choronas. No fim de Novembro, já estou eu tentando fazer uma promessa:  Esse ano vou fazer as compras de Natal é cedo, logo no início do mês. Pois bem, já se passaram 14 dias de Dezembro e eu ainda nem comecei.  

A minha sorte é que nem tenho tanta compra assim pra fazer. Na verdade sou uma assistente de compras – sirvo como Dama de Companhia, pra carregar pacote e, claro, dar opiniões (que muitas vezes são sumariamente ignoradas). Amanhã começa a batalha. Sim, em pleno sábado. Dia mais cheio que esse só o da véspera do Natal. Aliás, se duvidar, lá estarei eu de novo no dia 24, às 19hrs em pleno shopping fazendo compra de presente para convidado de última hora. Minha mãe é daquelas que não se sente bem vendo alguém sobrando e confesso que também sou assim. É meio que tradição, já. Mas esse ano tentarei comprar uma lembrança de sobra – uma xícara estilo Friends, ou um pacote de meias ou ainda uma caixa de sabonete. Sei lá. Quem sabe eu não escape da ida ao shopping antes da Ceia.

Hoje o texto é pequenino. É só a primeira parte da Missão de Natal. Na semana que vem volto com o relato do primeiro dia no campo de batalha – isso se eu sobreviver, é claro.

Parem de nos empurrar essas crianças!

dezembro 9, 2007 às 7:51 pm | Publicado em Elvira Yoki, Música, Opinião, Televisão | 5 Comentários

Adultos têm uma glândula no cérebro que os fazem ficar idiotas na frente de crianças. Se forem crianças ditas prodígio eles extrapolam o limite da idiotice.

É lindo uma criança ter um sonho e querer realizá-lo no futuro. Só não é lindo quando esse sonho requer talento e ele estiver muito em falta. O maior exemplo disso pode ser encontrado no programa do Raul Gil.

O programa é um recheado de crianças fofas, que fazem graça, encantam adultos, mas que não têm talento. Os adultos podem até se deixar iludir e hipnotizar pela fofura, deixando os ouvidos não funcionais.

Outro exemplo clássico invadiu nossas casas junto com a novela América. Quando Gabrielzinho do Irajá chegava na minha televisão com seu cavaquinho (ou era violão? whatever!) meus ouvidos me suplicavam pra eu correr pela casa com um cotonete no ouvido. Muito bonitinho, um cego que sabe tocar, sinal de superação, etcs. Mas ele não sabia cantar! Pô, ele ser cego não fazia da gente surdo!

A última criança prodígio acabou de surgir no Faustão. O menino tem seis anos recém completados e toca teclado melhor do que muita gente. Mas ele comete o terrível erro de querer cantar junto. E a voz dele é pavorosa!

É muito terrível dizer pra uma criança desistir de seu sonho porque ela não tem talento. Só que é mais terrível ainda insistir, bater palminha, sabendo que ela não tem talento e deixá-la crescer iludida com isso. Um simples toque pode fazê-la querer evoluir e se empenhar pra conseguir seu objetivo.

Mas em se tratando de crianças, todos preferem fazer vista grossa.

Rock finlandês na Rússia

dezembro 1, 2007 às 11:50 pm | Publicado em Domenik, Música, Rússia, Vídeo | 1 Comentário

Sim, o título é bizarro porque a banda é bizarra, mas é muito boa. Os Leningrad Cowboys são uma das bandas mais geniais da década de 90 e continuam sendo no novo milênio. Ou você acha que reviver “Always Look on the Bright Side of Life” de Monty Python é pouca coisa? E tocar Delilah de Tom Jones com o Coral do Exército Vermelho?

“Always Look on the Bright Side of Life ”

“Delilah” com participação do Coral do Exército Vermelho

Eu não sei vocês, mas se eles fizerem show no Brasil eu compro o ingresso.

Mais em:

“Stairway to Heaven” http://www.youtube.com/watch?v=HHshxX9lsQg&feature=related

“My Way” http://www.youtube.com/watch?v=FGaYD40Gxu0&feature=related

« Página anteriorPróxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.